Parceria entre ministério e Maricá (RJ) forma nova geração de arqueiros

A descoberta de talentos e a formação de uma nova geração de arqueiros profissionais são o objetivo da parceria firmada entre o Ministério do Esporte, a Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTArco) e a prefeitura de Maricá, no Rio de Janeiro, onde essa modalidade esportiva tornou-se bastante popular. O projeto começou em 2009, e o convênio com o ministério foi celebrado em março do ano passado, contemplando 64 alunos de quatro escolas da rede municipal de ensino. A iniciativa faz parte do projeto, que visa preparar atletas brasileiros já pensando nas disputas dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.

Atualmente, 36 alunos entre 12 e 17 anos de idade pré-selecionados nas escolas municipais frequentam as aulas. “O número foi reduzido em razão do período das férias escolares. Aqueles que mais se destacarem e tiverem o perfil para o esporte serão selecionados para competir no primeiro evento do calendário nacional, que deverá acontecer no fim de janeiro deste ano", ressaltou a atleta e coordenadora do Projeto Tiro com Arco em Maricá, Dirma Miranda, que já conquistou 17 campeonatos brasileiros.

Segundo Dirma, o projeto coloca Maricá na vanguarda do esporte nacional. “Fomos o primeiro município do país a implantar o núcleo de base nas escolas, além de sermos o primeiro núcleo a adquirir material esportivo importado da Itália, uma exigência do esporte, que necessita de equipamentos que não são produzidos no Brasil”, diz a coordenadora. Desse programa, saíram seis atletas que hoje fazem parte da seletiva permanente para competições internacionais e treinam na cidade de Campinas (SP), com o técnico sul-coreano, Heesik Lim.

A arqueira Ane Marcele Gomes dos Santos já trouxe para o Brasil cinco medalhas de ouro internacionais: quatro por distância (70 – 60 – 50 – 30) e uma individual, tornando-se absoluta na competição que aconteceu no Chile, em 2011, na categoria cadete, além de estabelecer um novo recorde brasileiro. Em 2012, a atleta conquistou o segundo lugar individual no Campeonato Sul-Americano, na Argentina. Já Monique Evellin Rodrigues Gomes ganhou na Argentina uma medalha de ouro, além de três medalhas de prata e três de bronze em outras competições.

Modelo
A cidade de Maricá tornou-se sede da confederação da modalidade em junho de 2012, quando a entidade foi transferida de Brasília para o estado do Rio. A sede hoje ocupa uma área de 27 mil m² doada pela prefeitura. O projeto tornou-se modelo para outros estados, como Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Amazonas, Goiás e Espírito Santo, que já estão trabalhando na implementação de suas escolas.

Para o presidente da CBTArco, Vicente Fernando Blumenshein, a mudança para Maricá foi estratégica, principalmente pelo fato de popularizar o esporte no país. Há oito anos no cargo, Vicente antecipou algumas mudanças previstas na entidade a fim de reforçar a confederação com foco nas Olimpíadas Rio 2016.

 

A sede da confederação passará por várias obras de ampliação e modernização até 2016. A reforma prevê melhorias no departamento médico, sala de fisioterapia, piscina e refeitório, além de um novo espaço para alojamento dos atletas.

“Esse é o momento de investirmos no tiro com arco. Nosso interesse é incentivar a criança a participar desse esporte, especialmente por meio de jogos escolares, o que permitirá a formação de futuros atletas olímpicos. Considero o projeto de núcleo de base, desenvolvido pela prefeitura de Maricá, como o melhor caminho de captação de talentos”, ressalta Vicente, ao se referir à parceria inédita entre o Ministério do Esporte e uma cidade brasileira para ensinar a modalidade a jovens de escolas públicas.


Cleide Passos
Foto: Divulgação/CBTArco
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook