Convênio para o tiro com arco atende ao alto rendimento e prioriza atletas de base

A seleção brasileira de tiro com arco embarca no próximo sábado (08.06) para a cidade de Antália, no sul da Turquia, onde disputa a segunda etapa da Copa do Mundo de Tiro com Arco. A competição internacional, entre os dias 10 e 16 de junho, faz parte do calendário de preparação da equipe brasileira para os Jogos Olímpicos Rio 2016. A equipe verde e amarela terá seis representantes: quatro no masculino e duas no feminino. Para custear os gastos com passagens, hospedagem e alimentação dos atletas e da equipe técnica durante a competição, a Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTArco) conta com recursos de convênio firmado com o Ministério do Esporte para possibilitar a participação dos arqueiros em provas internacionais durante todo o ano de 2013. Além disso, há outro convênio para modernização das estruturas de treinamento de base em sete estados do país.

O valor total do repasse é de R$ 1,6 milhão, em dois projetos da confederação aprovados em chamada pública para entidades privadas aberta pelo Ministério do Esporte em agosto de 2012. Uma parte, R$ 423 mil, se destina aos atletas de alto rendimento. Um dos beneficiados pelo convênio é o arqueiro Daniel Xavier, único representante brasileiro durante os Jogos Olímpicos de Londres. Segundo ele, o auxílio é fundamental e garantirá maior experiência para os atletas brasileiros. “Normalmente conseguíamos participar somente de uma ou duas competições internacionais durante o ano todo. Agora, com o convênio, poderemos ir às quatro etapas da Copa do Mundo e ao Campeonato Mundial, o que é inédito para qualquer brasileiro da modalidade”, disse o atleta, que fez sua estreia no calendário internacional deste ciclo olímpico na primeira etapa da Copa do Mundo, realizada em maio, na China. 

Na competição, a seleção brasileira terminou na 16ª colocação por equipes. “Neste ano vamos enfrentar os melhores do mundo por diversas vezes. Isso com certeza contribuirá para adquirirmos experiência para os Jogos Olímpicos do Rio. O investimento do governo federal no tiro com arco é a confirmação do potencial dos nossos atletas para buscar bons resultados nos próximos Jogos Olímpicos”, destaca Daniel.

A preparação da seleção já havia tido investimento do Ministério, em 2011, no montante de R$ 950 mil, para aquisição de equipamentos para o centro de treinamento de Maricá, no Rio de Janeiro, e participação em competições. No calendário de disputas deste ano – além do evento na Turquia, a partir deste sábado – estão ainda a terceira e a quarta etapas da Copa do Mundo de Tiro com Arco, em julho e agosto; um torneio do ranking internacional, em outubro; o Campeonato Mundial, em setembro; e o Campeonato Mundial Juvenil, em outubro. Sobre a competição na Turquia, Daniel destaca que a preparação da seleção deve trazer melhores resultados. “Nosso objetivo é consolidar os resultados da primeira etapa e conseguir chegar mais competitivos nas disputas contra países da Europa e da Ásia, que têm tradição no esporte. Estamos nos preparando intensamente para isso!”
  
Esporte de base
Além de possibilitar a participação dos atletas de alto rendimento em competições, o investimento federal em 2013 também visa a descobrir novos talentos no tiro com arco, atendendo às categorias infantil, cadete e juvenil. Para essa ação, o valor destinado pelo Ministério do Esporte é de quase R$ 1,2 milhão, que será utilizado na aquisição de equipamentos para modernizar a infraestrutura de centros de treinamento em sete estados – Amazonas, Espi?rito Santo, Goia?s, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Entre os materiais que serão adquiridos estão alvos, arcos, flechas, miras, protetores e dedeiras. Além disso, haverá contratação de um técnico e três auxiliares para cada um dos sete estados. “Nosso entendimento é que o esporte seja iniciado nas escolas. Já participamos como modalidade demonstrativa nas Olimpíadas Escolares e foi um sucesso!”, afirma o coordenador de projeto da CBTArco, Eros Fauni. “Esse convênio irá nos ajudar muito. Estamos prestes a iniciar esse projeto, e será um grande impulso para a modalidade no Brasil”, completa.

A experiência com escolas já funciona no centro de treinamento de Maricá: alunos com idade entre 12 e 17 anos de quatro instituições municipais de ensino participam de aulas de tiro com arco. O centro também conta com investimento do Ministério do Esporte, que, em 2011, repassou R$ 207 mil à prefeitura da cidade, com o objetivo de detectar, selecionar e desenvolver talentos de alto rendimento na modalidade. A arqueira Ane Marcelle é uma das descobertas do centro. Aos 19 anos, ela é campeã sul-americana no ranking, recebeu o Prêmio Brasil Olímpico de melhor atleta do ano na modalidade em 2011 e quebrou o recorde na prova dos 70 m durante seletiva na Colômbia para os Jogos Olímpicos de Londres. A atleta, que disputará ainda a etapa da Turquia da Copa do Mundo, destaca a importância das ações do governo federal para a modalidade: “essas ações reforçam a motivação e acrescentam experiência para que os atletas compensem com resultados.” 

Confira a série de matérias sobre os convênios do Ministério do Esporte:

Ministério aprova mais de R$ 180 milhões para modalidades olímpicas e paraolímpicas   

Basquete recebe maior investimento público na história da modalidade   

Convênios garantem preparação da base e evolução das seleções de basquete  

Desportos aquáticos ganham investimentos crescentes do ministério   

Esportes na neve buscam crescimento com apoio do governo federal

Convênio garante experiência internacional na esgrima visando a Rio 2016  

Convênio garante todo suporte e estrutura para judocas brasileiros