Representante da Agncia Mundial Antidoping destaca avanos obtidos pelo Brasil

O rigor com todas as fases do trabalho antidopagem se justifica, segundo María José, porque há uma necessidade de preservar os atletas que adotam o jogo limpo

 
Por Redação, com ACS – de Brasília:
A representante da Agência Mundial Antidoping na América Latina, María José Pesce Cutri, destacou os avanços obtidos pelo Brasil na área do controle antidopagem, especialmente o desenvolvido pela Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD).

Dirigente enfatizou comprometimento da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem com os padrões internacionais
– A ABCD está fazendo um trabalho responsável, comprometido, de acordo com o Código Mundial Antidopagem. Seguindo padrões internacionais de controle e investigação. Muito já foi feito, mas sempre há espaço para melhorar – afirmou.

No dia 28 de junho, ela se reuniu, em Brasília, com o secretário nacional da ABCD, Rogério Sampaio, e com funcionários da entidade para enfatizar os investimentos nos conceitos de informação, prevenção e sensibilização. 
– Há um trabalho de cooperação intenso. Houve uma auditoria na ABCD há pouco mais de um mês e agora estamos trabalhando diferentes ações corretivas. São pequenas coisas que precisam ser feitas não melhores, porque já vêm sendo bem feitas. Mas um pouquinho diferentes – explicou María José.
Evento

A representante também participou do 1º Encontro de Faculdades de Educação Física do Brasil. Promovido pelo Ministério do Esporte. O evento contou com participação de 200 atletas, representantes de faculdades, confederações e Conselhos Regionais de Educação Física.  
No encontro, foram ressaltados valores éticos do esporte e o trabalho desenvolvido pelo Brasil na luta contra a dopagem. Sobretudo a partir da realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

O rigor com todas as fases do trabalho antidopagem se justifica, segundo María José, porque há uma necessidade de preservar os atletas que adotam o jogo limpo, de um lado, e de ter certeza e critério claro quando apontam erros de possíveis infratores ao código. Principalmente porque implica consequências profissionais e de imagem.
– Os padrões internacionais são muito técnicos, estruturados, rígidos, você não pode se afastar deles. A visita da Wada é para ajudar a cumpri-los, a fazer que todos os funcionários da ABCD sejam sensibilizados da temática em detalhe e que fiquem tranquilos de que estão trabalhando no caminho correto – explicou.

 

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support