Irmăos da Etnia Karapăna se destacam e conquistam medalhas no Tiro com Arco

 

Graziela Paulino dos Santos é ouro por equipes. Irmão Gustavo conquista a prata.

03/06/2018 20:11


O Brasil conquistou ouro com a equipe feminina, e prata com a masculina no torneio de tiro com arco recurvo dos Jogos Sul-americanos Cochabamba 2018, neste domingo, dia 3. O destaque da participação brasileira veio com os irmãos Graziela e Gustavo Paulino dos Santos. Naturais de Novo Airão, do Amazonas, os dois são irmãos da etnia indígena Karapãna e lideraram as equipes do Brasil rumo ao pódio.

No feminino, o Brasil venceu a Colômbia na decisão por 5 a 3 e ficou com o ouro. O bronze ficou com a Venezuela, que derrotou o Chile por 6 a 0 na disputa da medalha. No masculino, a equipe brasileira acabou derrotada pelos colombianos na final por 6 a 2 e ficou com a prata. A Argentina conquistou o bronze ao vencer o Chile por 6 a 0.

Além de Graziela, a equipe feminina brasileira é formada por Ana Clara Machado e Ana Luiza Caetano. No masculino, a seleção é composta por Gustavo, Edson Kim e Luigi da Cruz.

No sábado, o Brasil conseguiu a vaga de forma direta para as semifinais do torneio feminino por ter ficado em segundo lugar geral. Graziela Paulino, a Yaci, foi a melhor entre todas as competidoras na fase inicial. “Fiquei em primeiro lugar nas classificatórias ontem e hoje conquistamos o ouro por equipes. Estou muito feliz por levar essa medalha para o Brasil. Essa conquista vai levantar a minha carreira e dar confiança para as próximas competições internacionais”, disse Graziela, de 22 anos, que quase garantiu a vaga para os Jogos Olímpicos Rio 2016 quando tinha apenas 20 anos.

Graziela afirma que no início da carreira não gostava muito da exposição de suas origens indígenas, mas hoje em dia não vê mais problema. “Eu já me acostumei. Hoje eu tô de boa e muito feliz de representar o Brasil e a minha etnia. A minha família com certeza vai ficar muito orgulhosa com essa medalha”, disse Yaci, com linguagem típica dos jovens de sua idade.

No masculino, o Brasil foi o terceiro na fase classificatória e passou pelas quartas de final vencendo a Bolívia por 6 a 0, para ir à semifinal. Apesar do confronto equilibrado contra o Chile, vitória por 5 a 3 e vaga para a final contra a Colômbia.

Irmão de Graziela, Gustavo. “A prata no torneio por equipes representa muito para mim e meus colegas de seleção. É muito satisfatório conquistar uma medalha logo em nossa primeira participação em nosso primeiros Jogos. Não é qualquer um que pode representar o Time Brasil representando o nosso país e isso me dá muito orgulho”, disse Gustavo.

Nesta segunda-feira, dia 4, serão realizadas as disputas individuais. “Amanhã tem mais, vamos fazer de tudo para conquistar mais medalhas para o meu país”, disse Gustavo, da etnia Karapãna, atleta do Brasil.
 

Publicação original do COB:  https://www.cob.org.br/pt/Noticia/irmos-da-etnia-karapna-se-destacam-e-conquistam-medalhas-no-tiro-com-arco